Select language

Buddlejas em Belém

Gostamos sempre de novos espaços para apreciar e passear. Gostamos ainda mais quando, na minha opinião, a escolha de plantas que integram os novos espaços verdes é bastante acertada e que tão pouco usual pela capital.

Lisboa tem um clima que permite um leque muito grande de espécies. Se a manutenção for cuidada e constante facilmente se mantêm belos canteiros recheado de plantas muito interessantes. Conhecer estes locais novos é estar bastante atento a todos os pormenores, pois quem sabe não nos darão inspiração e ideias para recriarmos também nos nossos jardins.

Buddleja davidii
Este novo local começa perto da estação fluvial e de comboios de Belém e prossegue em direção ao MAAT. Uma arquitectura cuidada e simples, moderna e a bastante harmoniosa com toda a zona envolvente: o rio não deixa de chamar a atenção por entre este novo cenário mais natural e selvagem.


Começar o percurso e ficar logo apaixonado! Sim, uma Phlomis dando a entender que não nos vamos arrepender no resto da viagem. Logo por trás uma pequena amostra daquilo que irá ser uma autêntica selva de Buddlejas. Também há Ericas, Armerias e muito mais!

Phlomis sp

Armeria sp

A selva de Buddlejas aproxima-se a todo o vapor, uma autêntica perdição! Esta planta pertence à família Scrophuariaceae, e é conhecida por Butterfly bush (arbusto das borboletas), por ser uma delicia para diversos insetos, como borboletas. 




Pelo menos 3 tonalidades diferentes de flor consegui registar. O seu porte arbustivo é fabuloso, não falando no seu rápido crescimento!

Buddleja davidii

Buddleja davidii
Buddleja davidii

Buddleja davidii

Buddleja davidii

Buddleja davidii
Buddleja davidii
É sempre bom ver plantas com muito interesse decorativo, resistentes e amigas dos insetos, por entre as novas apostas da capital. Claro que há outras espécies por lá para descobrir, mas essas mantenho em suspense para poderem desvendar!
Persicaria sp
Não faltaram ideias botânicas para acrescentar aos vossos jardins! O passeio continua agora por trás da Central Tejo, antigo Museu da Eletricidade que agora faz parte do Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT).




A visita termina com o acesso por uma rampa ao rooftop do MAAT, que nos permite contemplar uma vista sobre o rio de cortar a respiração!




Este passeio também é muito agradável à noite, uma vez que o jardim tem várias iluminações coloridas sobre as árvores (e não só). Fica mais uma sugestão para visitarem no mês de Agosto!


Comentários

Mensagens populares